Existe um mito que, durante a gestação não devemos fazer absolutamente nada nos cabelos, com o risco de afetarmos a saúde do bebê! Como dissemos anteriormente isso é um mito mas, o que está permitido fazer sem que corramos algum risco?

Primeiro é preciso lembrar que a gestação não é uma doença e sim um período da vida normal de mulheres férteis. Claro que e uma situação especial mas a grávida não deve ser vista como uma pessoa com necessidades especiais o tempo todo. Produtos químicos tem muitas influência no corpo humano em qualquer fase da vida mas podem ter mais importância após a fecundação e durante o processo de gestação, período no qual as mulheres passam por transformações físicas bem conhecidas.

Com relação ao cabelos, sabe-se que este é um período onde eles ficam com a aparência mais bonita, com mais brilho e com melhor penteabilidade, além de ficarem mais volumosos. Isso tudo se dá por conta dos hormônios femininos, que estão em alta durante esta fase. Mas há relatos de alguns problemas associados a solventes e álcoois encontrados em alguns sprays de cabelo. Outros problemas, como alterações menstruais são associados a solventes orgânicos, mas isto só ocorre quando a exposição é muito frequente e alta como nos casos de profissionais cabeleireiras.

Quando pensamos na gestação, o primeiro trimestre, que representa o ciclo mais rápido de crescimento humano, é o que deve ter mais cuidado. Qualquer interferência no estabelecimento dos sistemas dos órgãos pode resultar em desenvolvimento anormal que pode manifestar-se de imediato ou programado para alterar a função normal a posterior

A exposição a substâncias químicas ambientais pode afetar o desenvolvimento nesses estágios iniciais, e ainda não há uma massa crítica de conhecimento suficiente das quantidades e identidades dos produtos químicos a que o feto é exposto durante o início da gravidez . O problema é que, avaliar a exposição a substâncias químicas no feto diretamente é extremamente limitado.

Mas, a pergunta que mais se ouve das grávidas é: “posso fazer química nos cabelos durante a gestação?”. A resposta é que não há evidência de efeitos teratogênicos (que fariam com que o bebê nascesse com algum problema) para mulheres grávidas expostas a esses produtos de uso profissional.

Vários estudos sugerem que produtos químicos tóxicos em produtos de cabelo podem ser absorvidos através do couro cabeludo em quantidades suficientes para aumentar os riscos de efeitos adversos na saúde de mulheres e seus bebês, mas nenhum é conclusivo.

O que fazer então para não incorrer em riscos? Primeiramente utilizar apenas produtos que tenham uma origem conhecida e de boa qualidade. Segundo, se tiver dúvida a respeito do produto, faça um teste de contato. Aplique uma pequena quantidade do produto atrás da orelha e observe o que ocorre. Se começar a arder, coçar ou formar bolhas, evite o uso. Se nada ocorrer fique tranquilo quanto ao uso.

Mas, mais importante, procure usar produtos indicados para esta fase da vida e mantenha os cuidados tradicionais com seus cabelos. Converse com seu profissional de confiança se houver dúvida e não acredite em conselhos de quem, às vezes, não quer te ajudar.