Você, como médico, já deve ter percebido o aumento do público interessado em uma rotina mais saudável. A busca por um estilo de vida voltado a uma maior preocupação com o bem-estar físico, inclusive, faz com que cada vez mais pessoas procurem manter os mesmos hábitos de um atleta. É para suprir esse público que surge a pós-graduação em Medicina do Esporte.

Esse curso surge para qualificar médicos a fazer as recomendações corretas de exercícios físicos. Além disso, o médico com essa formação é a pessoa ideal para tratar lesões causadas por essas atividades.

Você tem interesse em saber mais sobre os efeitos das práticas físicas na saúde de um indivíduo? Entende a necessidade dos exercícios na rotina? Então, a pós-graduação em Medicina pode ser uma excelente escolha para sua carreira. Conheça mais do curso:

O que é Medicina do Esporte?

É o ramo da Medicina que lida com a prática de exercícios físicos. Apesar do nome, o médico do Esporte não trabalha apenas com atletas, e sim com as atividades mais indicadas para cada tipo de paciente. Isso porque ele estuda como cada atividade (ou a falta dela) influencia o funcionamento do organismo.

Nos últimos anos, comprovou-se cada vez mais a extrema importância da atividade física regular para a saúde. Nesse aspecto, uma prática constante é capaz de:

  • reduzir a mortalidade por meio da indicação de hábitos saudáveis;
  • diminuir a incidência de muitas patologias;
  • melhorar a qualidade de vida;
  • aumentar a quantidade de vida em portadores de doenças cardiovasculares, pulmonares, endocrinológicas, renais, neurológicas e oncológicas.

A Medicina do Esporte também é voltada para o tratamento de diversas patologias, nervos, problemas posturais e desgaste ósseo. Ela também lida com a nutrição, aspecto essencial para a boa manutenção da saúde.

O médico do Esporte pode trabalhar em clubes, equipes, agremiações esportivas e escolas, além do atendimento clínico.

Por que fazer Medicina do Esporte?

A área da Medicina Esportiva é uma das que mais tem crescido nos últimos anos. A OMS recomenda que as pessoas dediquem pelo menos 150 minutos semanais para a prática de atividades físicas.

Entre 2009 e 2014, o número de pessoas que se exercitam conforme essa recomendação aumentou 18,6%, o que mostra como o brasileiro — principalmente o mais jovem e com maior nível acadêmico — está se interessando cada vez mais nas atividades.

No entanto, os números ainda são alarmantes. Mais de 47% dos brasileiros não realizam atividades físicas suficientes. Essa porcentagem coloca o País como o quinto mais sedentário no mundo.

O médico do Esporte surge para dar a orientação necessária e promover a correta prática de exercícios físicos.

Como funciona a pós-graduação em Medicina do Esporte?

Quem deseja trabalhar na área pode passar pela residência médica ou pela pós-graduação em Medicina do Esporte. Neste post, vamos focar na segunda opção.

A pós-graduação em Medicina do Esporte é voltada para a prevenção de patologias e manutenção da saúde de pacientes de diversas faixas etárias e condições de saúde. Com aulas que não vão ocupar todos os seus horários, você vai se tornar um especialista na área em menos de dois anos.

Dessa forma, o curso pode ser feito por médicos de todas as áreas. O importante é contar com uma boa infraestrutura e corpo docente formado por profissionais da área.

Outro aspecto essencial é a comprovação de sua eficiência. Portanto, veja se a graduação é reconhecida pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Federal de Medicina.